O NÃO nós já temos, bichinha!


IMG_5937IMG_5943IMG_5927
IMG_5941 IMG_5944IMG_5958IMG_5939

 (Por Marcella Freire Ventin)

Esta frase acompanhou, ao menos, cinco dos sete anos que pude conviver com Fernando Amorim – Idealizador e coordenador do IPUFRJ¹ até 2012. Era o que ele sempre dizia, a mim e a todos os que precisavam de um incentivo para conseguir alguma coisa. A maior parte das vezes que escutei esta frase, ela se referia a algum passo que precisávamos dar para a manutenção e institucionalização do Politécnico.

Concorrer a editais, convidar um professor da Universidade para conhecer e apoiar, divulgar nos órgãos municipais, organizar um Festival² e assim por diante, sempre que questionávamos a chance de cada uma destas ações darem certo, era com “o NÃO nós já temos!” que ele respondia.

Pois bem. Cá estamos com uma dúzia de “nãos” ecoando em nossas cabeças, em nossa escola. Mas hoje, mais uma vez, fomos atrás do “sim”. No Dia Nacional de Luta pela Educação tomamos parte da Av. Wilson Mendes em Cabo Frio, com cartazes e baquetas em punho, para marcar nossa posição em relação ao corte de 30% das verbas para educação do país, conforme a agenda de luta nacional, mas, também, para apresentar publicamente nossa pauta de reivindicações particulares: “Normalização imediata do pagamento das bolsas dos residentes docentes; regularização dos serviços de limpeza e manutenção da escola; maior apoio do poder municipal de Cabo Frio e reconhecimento da escola pela Secretaria Municipal de Educação e Conselho Municipal de Educação; apoio da UFRJ ao processo de criação do Centro de Referência de Formação de Professores, em parceria com IFF, que terá como locus de trabalho o Instituto Politécnico; mais recursos para a escola; divulgação dos trabalhos e resultados do Instituto Politécnico; defesa da educação pública de qualidade e da educação politécnica”.

A manifestação reuniu estudantes, residentes, pais e responsáveis de alunos do IPUFRJ e contou com o valioso apoio do Grêmio Síntese (IFF – Cabo Frio), AERJ (Associação dos Estudantes Secundaristas do Estado do Rio de Janeiro), UCE (União Cabofriense dos Estudantes) e do Grêmio Estudantil do Colégio Municipal Rui Barbosa.

Foi um ato em prol da educação pública, gratuita, laica e de qualidade, acompanhado pelo ritmo da bateria dos estudantes do IPUFRJ, que levou para fora dos limites de “nosso”³ terreno nossos anseios e necessidades. Houve bastante apoio popular demonstrado por buzinas e gritos de apoio à causa.

Como primeiro resultado do ato de hoje, em Assembleia Avaliativa realizada na sequencia, foi marcada uma reunião para a próxima terça-feira (31/03) às 12 horas no Instituto que tem como pauta a criação do Grêmio Estudantil do IPUFRJ.

Nossos próximos movimentos serão relativos ao comprometimento das chapas que disputam a Reitoria da UFRJ com o Programa de Formação de Professores em Educação e Trabalho, bem como com o próprio Instituto Politécnico, onde as práticas pedagógicas são possibilitadas.

Existe a análise da sugestão de se fazer um novo ato em breve, com foco nas questões que tangenciam o poder público municipal, como a definitiva doação do terreno da escola e o reconhecimento da Secretaria e Conselho Municipais de Educação.

Certos de que vale a pena lutar por este modelo de educação, por este projeto, por esta escola, seguiremos em frente. Em busca de cada “SIM” necessário para construir um Centro de Referência sólido, capaz de disseminar os ideais Politécnicos para todos os cantos do nosso estado, país e, quem sabe, pra  e o mundo.

1) Instituto Politécnico da Universidade Federal do Rio de Janeiro em Cabo Frio.

2) Festival UFRJMar, realizado anualmente com o intuito de divulgar produções acadêmicas da UFRJ nas cidades litorâneas do Estado do Rio de Janeiro.

3) Ainda aguardamos a finalização do processo de doação do terreno da Prefeitura de Cabo Frio para a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a fim da implantação permanente do IPUFRJ.

4) http://rescola.com.br/finlandia-sera-o-primeiro-pais-do-mundo-a-abolir-a-divisao-do-conteudo-escolar-em-materias/

A POLÊMICA DA PERUCA

O samba-enredo do bloco Todo Mundo Siqueirendo, do Instituto Politécnico, tem como tema a revolta dos cidadões em relação à precariedade do transporte público, da saúde e em relação aos gastos sem necessidade, o que gerou polêmica entre pais, alunos e professores.

A polêmica surgiu a partir de uma frase do samba (“eu não tiro o meu chapéu, mais arranco a sua peruca”), que se refere ao prefeito de Cabo Frio, além de abortar temas “polêmicos” como transportes públicos e saúde. Alguns alunos foram contra manter esse samba, porém ele continuou. Quando os pais ficaram cientes dos termos usados, alguns se posicionaram contra e vieram até a escola pedir para retirar o trecho polêmico. Entretanto, ao longo dos debates a escola decidiu manter a letra sem cortes, porque a própria escola é um dos exemplos do descaso do prefeito, “pois nem tudo e só festa”, precisamos de coisas além de estádios, praças, shows…”, comentou um dos alunos. O bloco Todo Mundo Siqueirendo deste ano deu uma atenção maior à educação, saúde, transporte entre outros serviços públicos desatendidos.

De acordo com as entrevistas realizadas com alunos e professores, a maioria é de acordo com o samba apesar de alguns também considerarem que sua letra possui termos violentos. Mas todos alegam que é necessário ter essa violência para poder chamar atenção das pessoas.

Título: A importância do carnaval para a escola

          O bloco Todo Mundo Siqueirendo tem como objetivo mostrar ao público que é um projeto pedagógico e que vem desfilando pelas ruas de Cabo Frio há sete anos, com estudantes e professores do Instituto Politécnico – IP-UFRJ.

Essa tradição está progredindo e há quatro anos a escola tem a responsabilidade realizar a abertura do carnaval em Cabo Frio. A escola se sente privilegiada por abrir o carnaval e ainda mostrar como funciona o trabalho e como todos nos unimos num só projeto nessa época.  Então, que essa tradição permaneça e prospere.

Produzindo o Trabalho no Bloco de Carnaval do Politécnico

No início dessa semana, realizamos pesquisas com alunos e professores envolvidos no Projeto Carnaval, para observar como está o andamento das oficinas e o desenvolvimento do trabalho.

A maioria dos alunos está gostando do projeto. Para alguns, participar de um bloco é uma experiência nova, e principalmente quando eles produzem seu próprio trabalho.

Os alunos estão enfatizando, principalmente, o fato de o projeto ser multisseriado e de eles aprenderem diferentes técnicas de reaproveitamento de materiais reciclados.

Todos esperam ansiosamente pelo dia da apresentação e para mostrar todo o seu trabalho à comunidade cabofriense.

TODO MUNDO SIQUEIRENDO

O Bloco Todo Mundo Siqueirendo é um projeto pedagógico realizado pelos alunos e professores do Instituto Politécnico da UFRJ (IP-UFRJ) em Cabo Frio. Esse projeto abre o ano letivo do instituto e o carnaval em Cabo Frio há sete anos.

O Bloco é o resultado de duas semanas de atividades intensas realizadas em oficinas multisseriadas. O trabalho de produção do carnaval do IP é dividido em 6 oficinas: Samba Enredo, Bateria, Dança, Alegorias, Fantasias e Comunicação.

Gostaríamos de convidar a todos para conhecer um pouco mais do trabalho do Instituto Politécnico e para foliar com nosso bloco, que vai se concentrar na Praça das Águas (Praia do Forte) no dia 28 de fevereiro a partir das 9 horas.

PROJETO CARNAVAL DO INSTITUTO POLITÉCNICO 2014

Entre os dia 17 e 28 de fevereiro, realizamos o Projeto Carnaval do Instituto Politécnico da UFRJ em Cabo Frio (IP-UFRJ). Há 7 anos, este é o projeto que abre o ano letivo dessa instituição e, nos últimos tempos, Todo Mundo Siqueirendo  tem sido o primeiro bloco a desfilar na cidade, abrindo o Carnaval de Cabo Frio.

Este projeto é uma oportunidade de trabalharmos todos juntos, independente dos cursos do instituto, em oficinas multisseriadas, para a construção do Bloco Todo Mundo Siqueirendo, que desfila ao final do projeto. Este nome homenageia a comunidade de Praia do Siqueira que recebeu e abrigou o instituto durante dois anos na escola estadual que leva o mesmo nome.

O nome do bloco reflete a energia dos seus foliões e o foco de seu trabalho coletivo e colaborativo nas 7 oficinas, nas quais diferentes técnicas e propostas são experimentadas, desenvolvidas e debatidas neste projeto pedagógico.

O Projeto Carnaval surgiu na Escola de Pescadores de Macaé, em 2006. “Todo mundo junto e reunido” era o grito de guerra dos blocos construídos nas diferentes edições do projeto em Macaé. A escola encerrou suas atividades em 2009, mas repassou sua herança para o IP-UFRJ, que este ano vai para a rua no dia 28 de fevereiro de 2014.

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA ALUNOS E RESIDENTES DOCENTES DO IPUFRJ – 2014 –

O Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social (NIDES) lançou os editais de seleção para alunos da Escola Universitária da UFRJ – Intituto Politécnico de Cabo Frio e residentes docentes do Programa de Qualificação de Professores em Educação e Trabalho.

Os editais estão disponíveis na Página do NIDES:

http://nides.ufrj.br/index.php/66-editais-abertos

Já começou o XIV Festival UFRJmar

Já começou o XIV Festival UFRJmar

6 e 7 de junho de 2013
Das 8h às 13h
Oficina de vela, muro de escalada, grafite e muito mais.
Instituto Politécnico – Cabo Frio
Av. Wilson Mendes, s/n – Porto do carro.
Em frente à Escola Municipal Prof. Achilles Almeida Barreto.

 

http://festivalufrjmar.wordpress.com/2013/06/06/ja-comecou-o-xiv-festival-ufrjmar/

A Decania do Centro de Tecnologia da UFRJ lança dois editais

A Decania do CT-UFRJ lança editais para dois processos seletivos referentes ao Instituto Politécnico de Cabo Frio. O primeiro deles é para o Programa de Qualificação de Professores em Educação e Trabalho, no ano letivo de 2013; e o segundo visa a completar o número de vagas em turmas preexistentes da ESCOLA UNIVERSITÁRIA do instituto.
Os editais estão disponíveis na página da Decania e podem ser acessados através do link abaixo:

Nota de falecimento

Imagem

 

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
PROGRAMA CURSOS TÉCNICOS

Cabo Frio, 06 de agosto de 2012.
 

À comunidade escolar do Instituto Politécnico da UFRJ – Campus  Cabo Frio

    A comissão instituída pela UFRJ, responsável pelos encaminhamentos do IPUFRJ/Campus Cabo Frio, consternada  pela perda  do diretor desta instituição, o  professor  Fernando Amorim e  no âmbito de suas atribuições, resolve:
   Adiar para o dia 20 de agosto o retorno das atividades escolares, para que, neste prazo, possamos encaminhar a substituição da direção do colégio, assim como  cumprir com as exigências estruturais de segurança da  sede, solicitadas recentemente pelo Ministério Público.
    Reiteramos o nosso compromisso de manter a realização dos projetos iniciados  pelo professor Fernando, do qual este Instituto faz parte; assim como, cumprir com os dias letivos previstos oficialmente no calendário escolar.

Caberá à Coordenação Pedagógica os devidos esclarecimentos.

P/ Comissão Professor Walter Suemitsu

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.